Doe
login

Projetos Apoiados terceiro setor

Guia de Gestão de Pessoas no Terceiro Setor

Como recrutar profissionais qualificados e montar uma boa equipe? Pensando em colaborar com o desenvolvimento das organizações sociais, o Instituto ACP e o Instituto IDIS produziram o Guia de Gestão de Pessoas no Terceiro Setor.

O primeiro módulo do guia reúne um conjunto de informações, ferramentas e dicas para as organizações formarem uma boa equipe e também repensarem a forma como organizam a gestão de pessoas.

Os outros módulos abordam os seguintes temas: manter uma boa equipe, colocar a casa em ordem e cuidar do clima. Para acessar o módulo 1 completo, clique aqui.   

Vigência: , , .

Boletim Phi: Que tudo se realize no ano que vai nascer!

É chegada a hora das resoluções de fim de ano. O momento de as organizações da sociedade civil olharem para si e pensarem em como podem investir no seu fortalecimento institucional para promover mais impacto positivo no ano que vai nascer. Na edição de novembro do Boletim Phi, compartilhamos novidades e aprendizados para ajudar nessa empreitada: dicas para participação em editais, novas redes colaborativas e um mapeamento de instituições que oferecem formações para OSCs, dentre outras matérias. Clique aqui e boa leitura!

Vigência: , , , .

Ferramentas para o Terceiro Setor

Com a missão de fortalecer o Terceiro Setor, a Norte Consultoria oferece informações relevantes para gestores de ONGs aumentarem o impacto social de seus projetos. As ferramentas, disponibilizadas gratuitamente ou com valor acessível, possuem vários formatos e abordam diversos temas, como: planilha de orçamento para ONGs, checklist para reunião com possível doador e guia completo de captação de recursos para ONGs. Clique aqui e conheça todas as ferramentas disponíveis.  

Vigência: , , , .

Boletim Phi: Uma organização para acreditar


O crescimento do Terceiro Setor vem levando a uma maior pressão sobre as OSCs por maior transparência em suas práticas. Afinal, a disposição das pessoas em se envolver, isto é, doar tempo e dinheiro, é baseada na confiança. Os doadores em potencial querem e merecem ter informações exatas e completas. Na nova edição do Boletim Phi, provocamos o diálogo sobre o tema, compartilhamos aprendizados e apresentamos resultados de projetos lindos e fundamentais para a transformação social apoiados pelo Instituto Phi. Vem com a gente? Acesse aqui e boa leitura!

Vigência: , , , .

Parcerias entre organizações sociais: confiança faz a roda girar

Carola Matarazzo e Luiza Serpa* (Artigo publicado no jornal Estadão)

O país enfrenta desafios complexos – e, consequentemente, também o terceiro setor – que vão do aumento da população em vulnerabilidade socioeconômica à escassez de recursos. Neste cenário, a formação de parcerias entre organizações sociais vem sendo um caminho crescente.

Várias questões são referenciais para o sucesso do trabalho colaborativo, com destaque para a coesão do grupo e a motivação para participar da aliança. A confiança, vital para a realização de parcerias flexíveis e eficientes, em detrimento de instrumentos de controle, tem sido um dos mais importantes conceitos.

Essa abordagem está diretamente relacionada à busca do setor por produzir mudanças que sejam sistêmicas, estruturantes e transformadoras em um maior nível de escala. Exige abertura e flexibilidade de cada membro da parceria para rever suas práticas e processos e abrir mão do protagonismo. Passa ainda pela necessidade de aumento da eficiência na gestão dos recursos e pela compreensão de que nenhum dos desafios que precisamos enfrentar como sociedade serão resolvidos com a atuação de apenas uma organização. Colaborar é uma ótima oportunidade para exercitar a humildade.

À medida que o relacionamento se desenvolve, amplia-se o nível de compreensão e de confiança. Assim tem sido a parceria entre o Movimento Bem Maior e o Instituto Phi, iniciada em 2019, ainda na primeira edição do Edital de apoio a organizações sociais e coletivos de base comunitária: um relacionamento evolutivo, pontuado por uma série de etapas e trocas negociadas e aprimoradas ao longo do tempo.

O primeiro passo? Construir uma visão comum para, a partir dela, definir uma agenda que inclui o estabelecimento de prioridades, responsabilidades e metas concretas.

Assim, com uma estrutura dinâmica, sem que se tenha um poder central, usufruímos de um rico intercâmbio de aprendizados já validados, incluindo metodologias de trabalho e critérios de análises de resultados. Ampliamos nosso networking e fortalecemos nossa capacidade de ação. Parcerias de confiança produzem transformações realmente capazes de impactar as bases das desigualdades e da injustiça.

Veja os projetos: https://movimentobemmaior.org.br/impacto/

*Carola Matarazzo, diretora executiva do Movimento Bem Maior

*Luiza Serpa, cofundadora e diretora executiva do Instituto Phi

Vigência: , , , .

Português do Brasil
English (UK) Português do Brasil
Criado e desenvolvido pela Refinaria Design